AUXÍLIO: Comandante da NORSUL relembra resgate no Rio Amazonas

Publicado em: 19/09/2019
Créditos: NOTÍCIA

AUXÍLIO: Comandante da NORSUL relembra resgate no Rio Amazonas

 

Em visita à NORSUL no mês de setembro, o Comandante Unilson Damião de Menezes Filho, há 19 anos na empresa, relembrou o resgate ocorrido em 2011, no qual ele, junto com sua equipe de bordo salvaram um grupo de náufragos no Rio Amazonas. 

 

Era cedo de uma manhã de julho quando o Comandante Unilson, com 54 anos à época, atendeu o telefone do camarote, a bordo do NORSUL Recife. Do outro lado da linha, o primeiro oficial de náutica Sarto pedia, agoniado, para o Comandante comparecer imediatamente ao passadiço. Experiente na navegação complicada pelo Rio Amazonas, o Comandante esperava uma má notícia. 

 

Qual foi sua surpresa quando o tripulante lhe entregou um binóculo e, apontando à ré bombordo, falou: “Não são pessoas ali no meio do rio?”

 

 

De imediato, Comandante Unilson acionou o alarme geral do navio para acordar os que ainda descansavam e começou a preparar o resgate. Primeiro, manobrou o navio para retornar ao grupo de náufragos e, quando todos já estavam a postos e o navio em uma distância segura, mandou arriar a baleeira para buscá-los. Eles estavam sobre o casco de uma embarcação que tinha virado na noite anterior.

 

Ficaram sabendo então que o grupo havia ficado naquela situação após o barco Diamante Negro, na qual navegavam voltando de uma festa em uma comunidade próxima, ter virado. Foram resgatadas 32 pessoas, incluindo 4 crianças.

 

 Hoje, o Comandante lembra do acontecimento com emoção. “Graças a uma tripulação bem preparada, treinada e disciplinada, bem como a um navio e seus equipamentos funcionando emperfeitas condições, deu tudo certo e conseguimos fazer o resgate; eles estavam lá há horas. Mas cheguei a chorar no dia quando uma garotinha falou comigo e disse que a mãe dela havia morrido. A gente jamais esquece”.

 

Comandante Unilson

Foto: Comandante Unilson

 

Em dezembro de 2011, o Comandante Unilson teve seu feito reconhecido pela Marinha com a medalha Mérito Tamandaré. A condecoração é destinada a homenagear autoridades, instituições, civis e militares, brasileiros ou estrangeiros, que tenham prestado relevantes serviços, no sentido de divulgar ou fortalecer as tradições navais e realçar seus vultos históricos.